Publicidade

sábado, 27 de setembro de 2014

Sexador identifica sexo de aves. Profissional faz a separação de qualquer tipo de ave de um dia.

A separação de aves recém-nascidas por sexo exige habilidade. A função é desempenhada pelo sexador, uma profissão que requer olhos treinados e movimentos rápidos.

As codornas de um dia são o principal negócio da granja em Suzano, em São Paulo. Para separar os machos das fêmeas é preciso profissionais especializados. Em uma salinha, os sexadores Marina Kobayashi e Yasunori Ogura passam o dia olhando a cloaca das pequenas codornas por onde é possível ver o aparelho genital das aves. “Há grosso modo, a fêmea é meio escura e o macho é mais para vermelho. Eu faço a 32 anos esse trabalho”, diz Marina. Leia mais...

domingo, 17 de abril de 2011

Codornas - Iniciando a Criação

Este curso trás informações que irão auxiliar o avicultor na fase inicial da criação de cordornas. PROGRAMA DO CURSO - Iniciando a Criação Apresenta todas as alternativas da atividade com viabilidade econômica e fornece informações imprescindíveis a quem vai iniciar a criação. Leia mais...

terça-feira, 5 de abril de 2011

Posso juntar rolas e codornas na mesma gaiola ?

Posso juntar rolas e codornas na mesma gaiola ?

se os juntar (numa gaiola que caibam todos) eles dao se bem? nao se penicam?

Melhor resposta - Escolhida pelo autor da pergunta

cara claro q pode eu tenho uma rolinha e uma codorna elas sao muito amigas pode por

Fonte(s):

eu tenho uma rolinha e uma codorna

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Produção de ovos de codorna diminui por causa do calor

Semanas seguidas de muito calor diminuíram a produção de ovos de codorna, em Mogi das Cruzes, São Paulo. Os criadores tiveram que usar a criatividade para driblar o problema.
O calor desse verão está de matar e Roberto Engbruch, que cria 100 mil codornas para produção de ovos em um sítio em Mogi das Cruzes, sabe bem disso. As aves não aguentam as temperaturas altas e o resultado é o aumento de 6% no índice de mortalidade provocado pelo estresse. Prejuízo certo na granja. “Você pega a mortalidade de 6 a 7%, mais o impacto negativo de produção, a soma é de 10% de perda no mês, isso é bastante representativo”, reclamou o criador. Leia mais